Médico x Professor

     Na manhä de hoje observei numa reportagem uma cena que cada vez faz parte do pouco investimento público em serviços essencial para populaçäo, um médico em plantäo solitário tendo que atender pacientes que ficam horas aguardando o atendimento.
    A precariedade do atendimento torna a sua atividade que teria que ter uma de tranquilidade para dar um atendimemto e diagnóstico ao paciente,passa ser rápico e  com o risco da falta de exatidäo.
     Pensando na vida de um professor na escola pública que tem que lidar com crianças e jovens,qual a qualidade do serviço prestado  sabendo também da precariedade do serviço público?.
     O stress, a tensäo continua dos serviços desses profissionais nos levam a refletir em relaçäo a essencialidade que os nossos governantes deveriam dar a essas classes profissionais.
     Cuidar da vida, saúde e da formaçäo intelectual das pessoas näo essencialidade?
     Os nossos impostos näo deveriam ter prioridades para essas essenciais? Se säo , o porque de tanta precariedade?

Prof.Maurício
 

Um comentário:

Gardrights disse...

Prezado Professor Maurício,

Precisava de uma informação.
Estou buscando uma hospedagem moodle, e achei interessante a EnsineOnline.com.br

Como não conheço, busco uma referência. Vejo que usas a mesma. Correto ?
Recomendarias a mesma ?
Agradeço a colaboração.
Professor Edgard

Pesquisar este blog